Freguesia de Vermoil

Projeto “Partilha de Saberes” conta com cerca de 45 participantes! Ainda não conhece? Venha participar!

O projeto “Partilha de Saberes” pensado pela Junta de Freguesia de Vermoil e desenvolvido pelo animador sociocultural Márcio Rodrigues destina-se a todos os vermoilenses com mais de 55 anos e é, sem dúvida, uma oportunidade para a comunidade sénior da freguesia conviver, partilhar os seus saberes, dar espaço a muita criatividade, daí resultando trabalhos muito bonitos.

Inicialmente, a ideia seria uma tarde por semana em cada polo da freguesia, ou seja, às terças-feiras no Outeiro da Ranha, às quartas-feiras, nos Matos da Ranha e às quintas-feiras em Vermoil. Contudo, nos Matos da Ranha não se verificou uma adesão que permitisse o desenvolvimento de atividades. Como tal, atualmente decorre apenas no Outeiro da Ranha, às terças-feiras entre as 14h30 e as 17h30 e em Vermoil, às quintas-feiras, no mesmo horário.

As atividades são imensas e diversificadas, mas algumas fazem já parte do ritual, como iniciar a tarde com a prática de algum exercício físico – o Márcio comanda uma breve aula de ginástica e o bolo e o chá servem para terminar uma bela tarde de convívio, aconchegando o estômago depois de algumas horas muito bem passadas.

Em ambos os locais, os grupos têm mais de 20 pessoas. No Outeiro da Ranha, a mais nova é Alice Mota Soares com 67 anos de idade e a mais “senior” é Maria de Jesus (conhecida por Maria Júlia) com 86 anos de idade e com uma alegria, garra e energia extremamente contagiantes. Em Vermoil, com 54 anos de idade, Maria de Jesus Pedrosa Ferreira é o elemento mais novo e com 82 anos de idade estão a Maria Rosa Dias e a Emília Gameiro. Ainda que estas atividades tenham sido pensadas para homens e mulheres, os homens que inicialmente surgiram, acabaram por desistir, ressalvando o facto de no Outeiro da Ranha haver um participante assíduo e um outro que aparece esporadicamente.

Por vezes, há novidades nestas tardes de “Partilha de Saberes” e nos dias 1 e 3 de abril, no Outeiro da Ranha e em Vermoil, respetivamente, os participantes “aprenderam” a rir sem motivo graças à excelente colaboração de Aurélie Duarte que lhes trouxe uma sessão de Terapia do Riso. Nesta sessão todos interagiram com todos, rindo e olhando nos olhos uns dos outros, o que cria um contágio em cadeia e imediatamente leva os participantes a passarem do riso falso ao riso verdadeiro. E foi de facto interessante observar alguma resistência inicial por parte de alguns membros, mas que depressa se dissipou! Sem dúvida que rir é dos melhores remédios! E nestas sessões todos os participantes riram muito, e gostaram tanto que pediram muito que a educadora social do projeto CLDS+ Rosa dos Ventos – Aurélie Duarte – “voltasse e muitas vezes”, uma vez que adoraram a breve sessão do riso e sentiram que lhes fez realmente muito bem.

Para Ilídio Manuel da Mota, Presidente da Junta de Freguesia, o projeto do “Partilha de Saberes” surgiu uma vez que se sentia que existem na comunidade vermoilense muitos elementos, muito ativos e que gostariam de partilhar a sua experiência e os seus saberes, bem como adquirir novos conhecimentos, além de se sentir que têm necessidade de conviver, necessitando deste tipo de iniciativas para o efeito. Refere ainda que o público-alvo são pessoas com mais de 55 anos, que estão muito ativas, mas sem ocupação e que ainda são muito jovens para estarem em atividades do Centro de Dia ou em Lares de Idosos. O Presidente da Junta faz um balanço positivo destes primeiros dois meses de “Partilha de Saberes”: “Acho que estão a ultrapassar as melhores expetativas, quer para a Junta de Freguesia, quer para o animador, quer para os participantes! Sente-se uma enorme alegria nestas pessoas, há grande convívio, renovam-se e criam-se laços de amizade, é um ambiente fantástico com muita felicidade!” Ilídio Manuel da Mota pretende continuar a dinamizar e criar mais atividades para estes “jovens”, sendo que os próximos passos serão envolver estes grupos em ações com a restante comunidade.

Para Eugénia Mendes, Tesoureira da Freguesia de Vermoil, e orientadora de Márcio Rodrigues – animador sociocultural, a realizar estágio emprego através do IEFP na Freguesia de Vermoil, o “Partilha de Saberes” surgiu com a ideia de combater de certa forma algum isolamento e solidão que algumas pessoas possam estar a vivenciar. “Eu ouvia as pessoas comentarem que passavam muito tempo sem falarem com ninguém, porque se acomodam à casa, porque agora mesmo na aldeia já poucos se deslocam a pé, porque a família está longe etc.”, refere Eugénia Mendes. Ao iniciar este projeto o executivo da Junta pensou em dar às pessoas um ponto de encontro, um espaço orientado por um animador onde pudessem partilhar experiências, saberes, sonhos futuros, sonhos presentes, onde as pessoas pudessem ser gente ativa em atividades manuais e outras, capazes de fazer e partilhar o que sabem.

A Tesoureira da Freguesia faz um balanço muito positivo, referindo que com este projeto a Freguesia de Vermoil “pôs as pessoas a comunicar mais, a ter mais uma referência de conversa, com este projeto pusemos pessoas diferentes a ter laços, a falarem de um projeto que as une, há mais empatia, sinto alegria nas pessoas em participar, dizem-me que inicialmente não sabiam ao que iam, e hoje sentem-se motivadas, continuam os trabalhos propostos em casa, e na semana seguinte vão com o seu troféu na mão e todos vão olhar para o seu trabalho e dar opiniões ideias. E isto motiva-os.” Quando questionada pela menor adesão masculina ao projeto, Eugénia Mendes diz “não conseguimos ainda ir ao encontro dos seus desejos, inicialmente foram, mas penso que pensam nestes encontros mais como atividades femininas. Esta é uma mudança a fazer, talvez quando tivermos teatro, eles nos venham ajudar a fazer os cenários e fiquem mais nas tardes.”

Márcio Rodrigues, o animador sociocultural que desenvolve semanalmente as atividades com os seniores vermoilenses considerou o desafio que lhe foi proposto para o desenvolvimento do projeto “Partilha de Saberes” uma forma muito entusiasta e positiva, considerando que se trata de um projeto que proporciona aos seniores da freguesia tardes de convívio onde estes podem desenvolver as mais variadas atividades, estimulando-os tanto fisicamente como cognitivamente.
Sobre as atividades que têm sido desenvolvidas, descreve que já foram feitas atividades de costura, nas quais foram feitos sacos de tecido, foram desenvolvidas atividades de expressão plástica, nas quais foram feitos e decorados cestinhos de papel, fizeram jogos tradicionais e cantaram músicas tradicionais, fizeram oficinas de escrita criativa. Relativamente ao desenvolvimento de outras atividades, Márcio Rodrigues, pretende desenvolver mais atividades de expressão plástica, construir uma peça de teatro, continuar com as aulas de ginástica, preparar algumas músicas tradicionais para fazer apresentações em instituições, entre outras. Por vezes também há ideias que surgem em conversa com os participantes, “eles são uma caixinha de surpresas”, refere. Questionado sobre a importância que estas atividades têm para quem nelas participa, o animador sociocultural considera que sem dúvida têm muita importância. “Penso que é um momento em que as pessoas esquecem os seus problemas e algumas a solidão. As pessoas vão alegres, de sorriso na cara e com muita vontade de trabalhar. Estas atividades acabam por ser um estímulo muito grande para as pessoas tanto fisicamente como psicologicamente, para além de serem tardes de excelente convívio. Penso que há uma evolução muito grande nas pessoas desde que as atividades começaram até aos dias de hoje. As pessoas estão mais autónomas, não têm medo de falar nem qualquer tipo de complexo em fazer apresentações dos seus trabalhos em frente a todo o grupo. É fantástico quando se ouve as pessoas a dizer que se divertiram muito durante as atividades e que vão para casa e se riem de situações que aconteceram durante as atividades.”

Márcio Rodrigues acrescenta ainda que a nível pessoal tem sido muito estimulante trabalhar com os dois grupos, o de Vermoil e o do Outeiro da Ranha. “São grupos muito dinâmicos e bem-dispostos, pois têm realizado as atividades que são propostas com muito entusiasmo e empenho. São pessoas que querem sempre aprender coisas novas e que têm muita vontade de trabalhar. Também quero deixar uma pequena palavra para o grupo de trabalho que existia nos Matos da Ranha. As atividades nos Matos da Ranha foram extintas devido à fraca adesão das pessoas mas há que destacar que as pessoas que iam às atividades eram extremamente trabalhadoras e tinham muita vontade de aprender. Por fim quero deixar um agradecimento à Junta de Freguesia de Vermoil por me ter dado a possibilidade de desenvolver um projeto desta natureza.”

O executivo da Freguesia de Vermoil considera que a adesão ao “Partilha de Saberes” foi razoável, mas pretende captar mais pessoas. “O que estamos a fazer é para toda a comunidade, assim se vejo elementos desta comunidade que poderiam usufruir e não o fazem não temos o nosso objetivo conquistado. O ser humano é um ser social, precisa de conviver, os nossos seniores têm que organizar o seu tempo e guardarem aquela tarde para eles, é preciso! É um mimo que terão que fazer a eles próprios! Precisamos de todos para o projeto continuar. A freguesia é rica na diversidade cultural e profissional e estas pessoas têm ainda muito para dar à comunidade, pretendemos nestas tardes, por exemplo, fazer um levantamento das ervas medicinais desta zona, um levantamento dos carreiros que ainda existem, histórias sobre a nossa terra, etc.. Este projeto está em transformação permanente, porque molda-se ao que o nosso povo gostaria de ver tratado aqui, porque é para eles que o projeto existe.”

O projeto irá decorrer durante todo o ano 2014 e no fim do ano será feito um balanço com o público de fazer o programa para 2015. Eugénia Mendes salienta que “o projeto é para todo o povo desta freguesia e lança o repto: participem, levem ideias, vamos comunicar mais, vamos fazer da nossa terra um lugar cada vez melhor para se viver!” Os grupos não estão fechados, ou seja, quem quiser participar basta ir à atividade, no dia próprio e fazer a sua inscrição. Em relação à comunidade dos Matos da Ranha, quem estiver interessado poderá participar em Vermoil ou no Outeiro da Ranha, sendo que caso se venha a verificar forte adesão a atividade poderá ser retomada naquele lugar.

A Junta de Freguesia de Vermoil agradece a colaboração da Associação de Dadores de Sangue do Outeiro da Ranha e da Associação de Vizinhos e Amigos dos Matos da Ranha que gentilmente cederam as suas instalações para servir a comunidade através desta atividade. O Executivo Vermoilense agradece igualmente à Câmara Municipal de Pombal pela colaboração, designadamente pela disponibilização da Dra. Neuza Gomes, que ocasionalmente vem ajudar na atividade de ginástica, e ao CLDS+ Rosa dos Ventos, nomeadamente, à Aurélie Duarte que colaborou nas sessões da Terapia do Riso. 

Textos escritos pelas participantes na atividade “Palavra Puxa Palavra”

Eu gosto desta atividade
Atividade muito divertida
Divertida e também aonde se vai aprendendo
Aprendendo trabalhos úteis
Úteis como por exemplo fazer sacos
Sacos com enfeites
Enfeites onde se aplicam rosas
Rosas que nós trabalhamos
Trabalhamos com muito gosto
Gosto que nos desperta a nossa inteligência
Inteligência por fazer mais e melhor
Melhor e termos gosto no que fazemos
Fazemos com algum empenho
Empenho que nos cativa
Cativa e entusiasma para não estarmos parados
Parados e ajuda a despertar ideias
Ideias que nos sintamos felizes
Felizes por descobrir algo de bom
Bom porque nos sentimos em família
Família unida no amor
Amor que nos dá força para continua
Continuar com empenho a fazer cestinhas

(por Maria Mendes – Outeiro da Ranha)

 

À terça feira de tarde
Lá vamos nós bem dispostos a cantar
Já lá nos espera o Márcio
Para a ginástica começar

Cada qual vai buscar
A sua cadeira para se sentar
Mas logo o Márcio nos diz “Vamos lá levantar”

A ginástica começou
A risota não tardou
O Márcio chama a atenção
“Vamos lá, então”

Pergunta o Márcio:
“Está tudo bem-disposto”?
“Não vos quero cansar”

Vamos lá para o trabalho
As cestinhas acabar

Umas para os cestos, outras nas rosas
Outras nos panos a cortar

Estamos todos atarefados
Para os trabalhos acabar

O nosso mestre é fixe e sabe nos explicar
Mas nós também entendemos que cansado deve estar

Acabou o trabalho
Alguém o chá e o bolo vai buscar
E todos vamos lanchar

Ao Senhor Presidente da Junta
Nós queremos convidar
Assim como a toda a sua equipa
Para uma fatia de bolo e um chá virem cá tomar

Obrigada!
Cá os esperamos.

(por Rosa Mendes – Outeiro da Ranha)

 

Olá meninas!
A quinta-feira é nossa.
Olá menino Márcio!

O nosso mestre Márcio tem sabedoria a granel,
Ele nos ensinou a fazer
Os cestinhos de papel.

E nós, “As Meninas”, com mais ou menos idade,
Juntámos os nossos saberes
E sem nenhum desacato
Até fizemos os nossos sacos.

São todos muito bonitos,
Mas cá para mim e eu não gosto de dizer mal!
O mais giro é o da Mata do Tojal.

E na nossa quinta-feira
Cá estamos em fúria
Desde a Mata do Tojal, Penedos e Gafaria,
Chã, Vermoil e Olival, quem diria!

E não vamos esquecer o grupo da Calvaria.
Ó Calvaria terra de vales e montes
Não fosses algum dia a terra
Da Maria da Ponte.

Das Soalheiras não vem ninguém,
Feijoal e Pedrosos pouco tem
Mas às vezes à uma menina que ainda vem.

Falando do nosso Mestre Márcio.
Ai quando chega a hora da Ginástica é assim,
Perna para baixo, perna para cima
Braço para trás, braço para a frente
Pescoço para a frente, pescoço para a direita
E até mexer a anquinha!

No final da lição já estamos estafadinhas!
Mas quando chega a hora do lanche,
Cada olho cada repolho
Porque vem o nosso chá e a nossa fatia de bolo!

(por Ilídia Encarnação da Ponte – Vermoil)

  • 1
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13

  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18

  • 19
  • 2
  • 20
  • 21
  • 22

  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27

  • 28
  • 29
  • 3
  • 30
  • 4

  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9


 

Comentários:

transportes publicos

vermoil historia

 

necrolog

 

nucleo museologico

canal youtube

junta-te a leitura

galeria fotos jfv

jobs

Entrada | Noticias | Projeto “Partilha de Saberes” conta com cerca de 45 participantes! Ainda não conhece? Venha participar!