Freguesia de Vermoil

10 coletividades locais participaram na sessão de esclarecimento para dirigentes associativos

No passado sábado, 22 de março, realizou-se na sede da Freguesia de Vermoil, pelas 18 horas, uma sessão de esclarecimento para dirigentes associativos, mais uma vez no âmbito da parceria entre a CLDS+ “Rosa dos Ventos” e a Freguesia de Vermoil.

Mais do que um espaço para encontrar soluções, o encontro serviu para que os participantes refletissem sobre a situação atual da coletividade a que pertencem e do que se pode fazer em prol de um melhor serviço à comunidade local.

Cláudia Duarte – coordenadora do projeto CLDS+ “Rosa dos Ventos” - foi quem dinamizou a sessão de esclarecimento, colocando várias questões e levando a momentos de discussão de ideias. 

Em relação às dificuldades que as associações sentem verificou-se alguma unanimidade nas respostas: 

  1. Falta de motivação dos elementos associativos
  2. Desinteresse por parte da população
  3. Falta de capacidade de auto análise
  4. Reação crítica da população em geral quando as associações pretendem inovar
  5. Défice de cidadania
  6. Promover um acompanhamento e suporte individualizado às associações locais (questões burocráticas, animadora para organização de eventos e outros recursos humanos para projetos sociais)
  7. Reforçar laços entre as associações locais e entre as associações locais e as diversas gerações da comunidade (fazer atividades/eventos/convívios/concursos; partilhar recursos; eventos de intergeracionalidade)
  8. Disponibilizar formação a dirigentes associativos ou associados (realizar formações/workshops; encaminhar para formações)
  9. Promover a diversificação de áreas de intervenção (clube de leitura, explicações a carenciados, projetos ligados à área social, ambiente, desporto)

Neste encontro onde participaram cerca de 25 pessoas, representando 10 das 15 coletividades vermoilenses, abordou-se também o futuro do associativismo, sendo comum a todos a ideia de que a maior parte das pessoas tem dificuldade em assumir compromissos, em despender um pouco do seu tempo para se dedicar às associações. A freguesia de Vermoil é rica em associações em áreas bastante diversificadas, tendo-se verificado que aquelas que apostam na formação dos jovens são as que sentem maiores dificuldades, quando comparadas com algumas associações que organizam eventos pontuais.

Filipe Leitão, presidente da Sociedade Filarmónica Vermoilense, referiu que tendo em conta a diminuição da população, as associações tenderão a acabar e de modo a reverter esse final, será importante que se aposte na profissionalização – as direções permanecem voluntárias, mas toda a estrutura que apoia o funcionamento de uma coletividade deve ser profissionalizado. Ilídio Manuel da Mota, presidente da Junta de Freguesia de Vermoil, concorda com a posição de Filipe Leitão, dando o excelente exemplo do Centro Social Júlio Antunes.

Este primeiro encontro que decorreu da articulação entre o projeto CLDS+ “Rosa dos Ventos” e a Freguesia de Vermoil teve como objetivo divulgar em que medida o projeto pode apoiar as associações locais, tendo sempre como objetivo máximo a REVITALIZAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES, através dos seguintes passos:

O que é necessário para que as associações não morram e acompanhem a evolução dos tempos?

  • Motivação e estratégia
  • Colaboração (interesse e apoio da Junta de Freguesia e das associações entre si)
  • Trabalho em parceria
  • Diagnóstico de necessidades
  • Planos de atividades
  • Formação
  • Eventos conjuntos

O objetivo fundamental das associações deverá ser o apoio ao desenvolvimento das comunidades onde se inserem, sendo que o CLDS+ “Rosa dos Ventos” se encontra totalmente disponível para tudo o que as associações necessitarem.

A fechar o encontro, Ilídio Manuel da Mota considerou por bem a formação dos membros associativos, sublinhando ser da máxima importância o voluntariado e o espírito humanitário de cada um dos membros associativos, sendo que “a maior riqueza que temos é o associativismo, não o deixem morrer.” Ilídio Manuel da Mota acrescentou ainda “que as nossas associações são uma mais-valia para a nossa comunidade, na formação das nossas crianças e jovens, como é o caso da Filarmónica que oferece um leque diversificado de atividades para várias faixas etárias, bem como do Atlético Clube Vermoil ou da Associação Desportiva da Ranha. E, de um modo particular o Centro Social Júlio Antunes, que tem uma enorme importância social na freguesia de Vermoil, com a creche para bebés dos 3 meses aos 3 anos, com as valências para idosos, desde o Apoio Domiciliário, ao Centro de Dia e Lar Residencial, sem esquecer a sustentabilidade que estão a dar a muitas famílias, pois este Centro Social, dá emprego a 40 pessoas, são 40 famílias que têm aqui a sua fonte de rendimento, este amparo. As nossas coletividades servem a nossa população, complementando e até preenchendo lacunas de várias instituições do Estado."

Em jeito de balanço, nesta sessão ficou bem patente a importância de uma maior e melhor articulação interassociações, pois só será possível a rentabilização de cada associação se houver uma melhor relação entre si. Importa também que se vá ao encontro das necessidades da comunidade local, aproveitando ao máximo todos os recursos.

Pela importância do tema, pela necessidade de mais (in)formação, esta foi certamente a primeira de muitas sessões que virão a decorrer no futuro, sendo que a próxima poderá realizar-se já no próximo mês de maio.

 

Comentários:

transportes publicos

vermoil historia

 

necrolog

 

nucleo museologico

canal youtube

junta-te a leitura

galeria fotos jfv

jobs

Entrada | Noticias | 10 coletividades locais participaram na sessão de esclarecimento para dirigentes associativos